quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Há 4 (quatro) personagens bíblicos chamados Tiago



Quando lemos os Evangelhos notamos que são mencionados 4 (quatro) Tiagos. Há certa dificuldade em separar um do outro; o que fez um e o que fez o outro. Neste breve estudo iremos explicitar um por um.

01 - Tiago, irmão de Jesus Cristo

Temos uma citação onde aparece um Tiago como sendo irmão de Jesus. Vejamos: “Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas?” (Mateus 13:55).

Podemos observar que inicialmente os irmãos de Jesus não compreenderam plenamente Sua obra, desconfiando bastante Dele: “Pois nem mesmo os seus irmãos criam nele” (João 7:5). Não temos detalhes de como foi a conversão desse Tiago, porém, alguns pensam que foi após a ressurreição de Jesus, quando Ele aparece especificamente a Tiago e aos apóstolos: “Depois, foi visto por Tiago, mais tarde, por todos os apóstolos” (1 Coríntios 15:7).

Esse Tiago, irmão de Jesus, tornou-se líder da igreja em Jerusalém, tanto que o vemos liderando o concílio realizado em Atos 15 para resolver questões polêmicas da igreja. E, finalmente, a esse Tiago é atribuída a escrita da carta de Tiago que temos na Bíblia.

02 - Tiago, filho de Zebedeu (um dos doze apóstolos)

Esse Tiago era irmão do apóstolo João e também foi chamado para o apostolado: “Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão, por sobrenome Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão” (Mateus 10:2).

Esse Tiago sempre é mencionado bem próximo de Jesus, geralmente junto com Pedro e João. Por exemplo, veja na ocasião da transfiguração: “Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro e aos irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um alto monte” (Mateus 17:1).

Esse Tiago foi o primeiro apóstolo citado como sendo martirizado de forma violenta por perseguição de Herodes Agripa I, que mandou matá-lo à espada: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar, fazendo passar a fio de espada a Tiago, irmão de João” (Atos 12:1,2).

03 - Tiago, filho de Alfeu (um dos doze apóstolos)

Em Mateus 10:3 temos a menção desse Tiago: “Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu”.

Esse Tiago é pouco citado na Bíblia. O que sabemos dele é apenas que era um dos doze apóstolos. Não sabemos nada detalhado de seu ministério, de sua vida, nem como atuou após a morte e ressurreição de Cristo, se ficou ali na região de Jerusalém todo o tempo ou se fez algum trabalho missionário em outros lugares.

04 - Tiago, pai de Judas

Temos ainda a pequena menção de um outro Tiago, citado como sendo o pai do apóstolo Judas (não o Judas Iscariotes – que foi quem traiu Jesus): “Quando ali entraram, subiram para o cenáculo onde se reuniam Pedro, João, Tiago, André, Filipe, Tomé, Bartolomeu, Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, filho de Tiago” (Atos 1:13).

Esperamos que as explicações e relatos acima sejam suficientes para um bom entendimento.

Fonte: Esboçando Ideias – André Sanches
Pb. João Placoná

sábado, 1 de fevereiro de 2020

Existe diferença entre venerar e adorar?



Adoração e veneração são conceitos que confundem muito. Faremos duas explicações aqui, sendo a explicação teórica dos significados e a explicação prática, ou seja, como esses dois conceitos são colocados em prática em ações e o que eles realmente apontam sobre as atitudes das pessoas.


 (1) O conceito de venerar pessoas que tiveram muita importância é um conceito mais presente no catolicismo romano. Venerar significa algo como dar uma honra especial a alguém que merece essa honra. Geralmente os maiores focos de veneração são Maria e as centenas de santos canonizados. A ideia de venerar está ligada a certo respeito que se tem pela pessoa e obra realizada por ela enquanto esteve viva. Nesse sentido, inclusive, muitos foram canonizados, se tornando assim santos diante das pessoas.

(2) O conceito de adorar só é aplicado a Deus. Somente Deus pode ser adorado segundo a Bíblia Sagrada: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êxodo 20:3). Assim, adorar significa prestar culto, prestar honra de uma forma única, exclusiva e escolhida por Deus e revelada nas Escrituras Sagradas.

 (3) Vistos os dois conceitos, podemos agora pontuar que teoricamente não existe problema nenhum em honrar pessoas. A Bíblia até nos ensina a fazer isso: “Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra” (Romanos 13:7). Devemos honrar as pessoas não só vivas, mas aquelas que já passaram por aqui, respeitando seu legado e aprendendo com ele. Podemos, por exemplo, apenas para citar um exemplo, relembrar a grande fé de Moisés, sua paciência, e seu trabalho em prol do povo de Deus, etc.

Venerar e adorar na prática

(4) O grande problema de toda essa questão é a prática. Como muitas pessoas têm venerado, por exemplo, pessoas que já morreram? Têm feito pedidos a essas pessoas, têm se ajoelhado diante de imagens delas, têm acendido velas para elas, têm atribuído milagres a elas, têm feito procissões carregando imagens delas, têm composto músicas a elas?

A grande pergunta é: Essas ações são veneração ou adoração? Fica claro que muitas vezes, na prática, a veneração se transforma em adoração, portanto, vira pecado.

Observe, por exemplo, a atitude do apóstolo João repreendida pelo anjo que não aceitou que ele se ajoelhasse perante ele: “Prostrei-me ante os seus pés para adorá-lo. Ele, porém, me disse: Vê, não faças isso; sou conservo teu e dos teus irmãos que mantêm o testemunho de Jesus; adora a Deus…” (Apocalipse 19:10).

(5) Assim, podemos concluir que venerar e adorar têm sido atitudes muito confundidas por muita gente em nossos tempos. Por isso, é importante ressaltar que Deus não aceita tais ações chamadas de veneração, mas que, na prática, são uma adoração disfarçada que usurpa a glória que é devida somente a Deus: “Eu sou o SENHOR, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outrem, nem a minha honra, às imagens de escultura” (Isaías 42:8).

Pb. André Sanches
Pb. João Placoná



sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Procure sua camisa



PROCURE SUA CAMISA

Um grupo de 50 alunos participava de um seminário, de repente, o professor parou de falar e começou a dar uma camiseta a cada um.

Ele convida cada um a escrever nela seu nome com um marcador.

Em seguida, todas as camisetas foram recolhidas e colocadas em outra sala. O professor pede aos participantes que entre na sala e localize a camiseta em que está seu nome, em menos de 5 minutos.

Todos correm para a sala e freneticamente começam a procurar por seu nome.  As pessoas empurram-se e pisam-se em desordem total.

 Após 5 minutos ninguém conseguiu encontrar sua própria camiseta.

 Então o mestre disse:

"Agora, peguem aleatoriamente uma camiseta e entreguem à pessoa cujo nome está escrito nela."

 Em alguns minutos, cada um recebeu a sua camiseta.

O professor então disse: "O que fizemos é exatamente o que está acontecendo em nossas vidas, todos estão procurando desesperados por sua própria felicidade, sem se preocupar com a felicidade do outro"

E por isso digo, que se você ajudar o outro a encontrar sua felicidade, também terá felicidade em sua vida.  E essa é a missão dos homens na Terra!

Aprenda a colocar um sorriso no rosto de alguém, e você também terá um sorriso.

 Que ninguém procure apenas seu próprio interesse;

 Que cada um também considere os interesses do outro....

Autor Desconhecido