sexta-feira, 20 de maio de 2016

Apresentação de Sites

As imagens e os sites que serão apresentados foram desenvolvidos com o objetivo único de levar a Palavra de Deus aos quatro cantos da terra.

Sabemos que o moderno meio de comunicação – Internet – quando usado de forma ética e regular atua como uma ferramenta poderosíssima e de grande utilidade.



Apresentação dos Sites from Pb. João Placoná on Vimeo.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Ainda sou do tempo...



Ainda sou do tempo em que ser crente era motivo de críticas e perseguições.

Nós não éramos muitos, e geralmente éramos considerados ignorantes, analfabetos, massa de manobra ou gente de segunda categoria.

Os colegas da escola nos marginalizavam. Os patrões zombavam de nós. A sociedade criticava um povo que cria num Deus moral, ético, decente, que fazia de seus seguidores pessoas diferentes, amorosas, verdadeiras e puras. Não era fácil. 

Mas nós sobrevivemos e vencemos. Sinto falta daquela perseguição, pois ela denunciava que a nossa luz era de qualidade, e ofuscava a visão conturbada de quem não era liberto. E, por causa dessa luz, muitos incrédulos foram conduzidos ao arrependimento e à salvação. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que os crentes não tinham imagens em suas casas, em seus carros ou como adereços de seus corpos.

Nós não tatuávamos os nossos corpos e nem colocávamos "piercings" em nossa pele.

Críamos que os nossos corpos eram sacrifícios ao Senhor, e que não nos era lícito maculá-los com os sinais de um mundo decadente, um deus mundano e uma cultura corrompida.

Dizíamos que tatuar o corpo era pecado. Não tínhamos objetos de culto em nossas igrejas.

Aliás, esse era um de nossos diferenciais: nós éramos aqueles que não admitiam imagens em lugar algum. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que pornografia era pecado. Nós não considerávamos fotos eróticas ou filmes pornôs um "trabalho profissional", mas uma prostituição do próprio corpo e uma corrupção moral.

Ao nos convertermos, convertíamos também os nossos olhos, e abandonávamos as revistas pornográficas, os cinemas de prostituição e os teatros corrompidos.

Os que eram adúlteros se arrependiam e pagavam o preço do que fizeram, e começavam vida nova.

Os promíscuos mudavam seu comportamento e tornavam-se santos em todo o seu procedimento.

Nós, os adolescentes, deixávamos os namoros e os relacionamentos orientados pelos filmes mundanos, e primávamos por ser como José do Egito, que foi puro, ou o apóstolo Paulo, que foi decente. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que nos vestíamos adequadamente para o culto. Aliás, além do nosso testemunho moral, nós nos identificávamos pelas roupas.

Se pentecostais, usávamos roupas sociais bastante formais, e éramos conhecidos aonde quer que íamos, pois ninguém mais se vestia tão formalmente assim em pleno domingo à tarde.

Se de outras denominações, como eu, não chegávamos a esse extremo, mas nos trajávamos socialmente, com o melhor que tínhamos, dentro de nossas possibilidades, porque críamos que, se íamos prestar um culto a Deus, a ocasião nos exigia o melhor, e buscávamos dar o melhor para Deus. Era a famosa "roupa de missa", "roupa de igreja".

Mesmo pobres, tínhamos o melhor para Deus. E sempre algo decente: camisas sociais, calças bem passadas, um sapato melhor conservado, um blazer ou uma blusa bem alinhada.

As mulheres usavam seus melhores vestidos, suas melhores saias e seus conjuntos mais femininos. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que nossos hinos falavam de Cristo e da salvação. Cantávamos muito, e nossas músicas não eram tão complexas como as de hoje.

Mas todos acabávamos por decorá-las. Suas mensagens eram simples e evangelísticas: "foi na cruz, foi na cruz", "andam procurando a razão de viver"; "Porque Ele vive, posso crer no amanhã", "Feliz serás, jamais verás tua vida em pranto se findar", "O Senhor da ceifa está chamando"; "Jesus, Senhor, me achego a ti", "Santo Espírito, enche a minha vida", "Foi Cristo quem me salvou, quebrou as cadeias e me libertou", etc.

Não copiávamos os "hits" estrangeiros, ou as danças mundanas, mas buscávamos algo clássico, alegre, porém, solene. E dançar o louvor? Jamais!

Não ousávamos, nem queríamos; nunca soubéramos que o louvor era "dançante"; as danças deixamos em nossas velhas vidas mundanas. Porém, mesmo não as tendo, éramos alegres e motivados. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que as denominações e igrejas tinham personalidade. As denominações eram poucas e bastante homogêneas.

Sabíamos que a Assembleia de Deus era pentecostal e usava indumentária formal; os presbiterianos eram os melhores coristas que existiam; os adventistas tinham uma fé estranha, numa profetisa semi-contemporânea, mas tinham os melhores quartetos masculinos; os melhores solistas eram batistas, etc.

Nossas liturgias eram bastante diferentes: os conservadores eram formais, seus cultos silenciosos, enquanto um orava, os outros diziam amém. Já os pentecostais oravam todos ao mesmo tempo e cantavam a Harpa Cristã.

Nós nos considerávamos irmãos, não há dúvida. Mas tínhamos personalidade. Hoje tudo é diferente.

Olha! Eu não sou velho! Estas mudanças ocorreram recentemente! Na década de 80, ser crente era ser assim! Meu Deus, como o mundo mudou! Como a chamada Igreja Evangélica se deteriorou! Dá para sentir vergonha em ser chamado de evangélico!

Hoje é moda ser crente, ou melhor, "gospel". Você acha artista pornô, crente. Você é do forró pé-de-serra, mas é crente.

Você acha ladrão com nome de profeta e anuncia que é crente. Você acha homossexuais assumidos, e dizem que são crentes.

Não importa a profissão, o comportamento, a moral, a índole, ser crente é apenas um detalhe.

Aliás, dá cartaz ser crente: hoje muitos cantores ateus que "viram crentes" pra vender seus CD's encalhados, pois o "povo de Deus" compra qualquer coisa.
Não fazem diferença entre o santo e o profano, o consagrado e o amaldiçoado, o lícito e o proibido, o justo e o injusto.

Qualquer coisa serve. O púlpito pode ser uma prancha de surf, um balcão de negócios ou um palanque eleitoral; a forma não importa. Ser crente é apenas um detalhe, uma simples nomenclatura religiosa.

Hoje os crentes tatuam as suas peles, mesmo sabendo que a Bíblia condena o uso de símbolos e marcas no corpo de quem se consagra a Deus.

Criamos nossos próprios símbolos, nossos próprios estigmas e nossas próprias tribos.

Hoje há denominações que dão opções de símbolos para que seus jovens se tatuem. O "piercing" deixou de ser pecado, e passou a ser "fashion", e está pendurado na pele flácida de roqueiros evangélicos e "levitas" das igrejas, maculando a pureza de um corpo dedicado ao Deus libertador.

Mulheres há que enchem seus umbigos e outras partes de pequenas ferragens, repletas de vaidade e erotismo mundano, destruindo, assim, qualquer padrão cristão de consagração corporal.

Meninos tingem seus cabelos de laranja, e mocinhas destroem seus rostos com produtos, pois agora todo mundo faz, e "Deus não olha a aparência". (Ainda bem, pois se olhasse, teria ânsia de vômito...)

Hoje ir à igreja é como ir ao mercado ou às barracas de feira e de artesanato: um evento efêmero, informal, meramente turístico.

Não há mais cuidado algum no trajo cultuante. Rapazes vão de bermudas, calções (e, pasmem os senhores, de sungas!), até sem camisa, porque Deus não é "bitolado, babaca ou retrógrado".

Garotas usam suas minissaias dos "rebeldes" e exibem umbigos cheios de "piercings", estrelinhas e purpurinas pingando dos cabelos e roupas, numa passarela contínua do modismo eclesiástico.

Se alguém ainda vai modestamente ao culto, seja jovem, seja velho, ou é "novo convertido", ou é "beato".

É típico encontrarmos pastores dizendo aos "engravatados": "Pra que isso, irmão? Vai fazer exame laboratorial?" E, continuamente, vão demolindo qualquer alicerce de reverência e solenidade para o ato do culto.

Hoje as nossas músicas pouco falam de Cristo. Somos bitolados por um amontoado de "glórias", "aleluias", "no trono", "te exaltamos", "o teu poder", etc.

Misturamos essas expressões, colocamos uma pitada de emoções, imitamos os ícones dos megaeventos de louvores, e gravamos o nosso próprio cd, que, de diferente, tem a capa e o timbre de algumas vozes, talvez alguns instrumentos, mas, no mais, não passam de cópias das cópias das cópias. E Jesus? Ah, quase nunca o mencionamos, e, quando o fazemos, não apresentamos qualquer noção do que Ele é ou representa para o nosso louvor.

Não falamos mais que Ele é o caminho, a verdade e a vida, não o apresentamos como Senhor e Salvador, não informamos ao ouvinte o que se deve fazer para tê-lo no coração, apenas citamos seu nome ou dizemos um aleluia para ele.

Hoje, entrar em uma igreja é como ter entrado em todas: é tudo igual. O mesmo sistema, as mesmas cantorias, a sequencia de eventos, os rituais emocionais, as pregações da prosperidade, de libertação de maldições ou de mega-sonhos "de Deus" (como se Deus precisasse sonhar, como se fosse impotente ou dependente da vontade humana).

Transformamos nossas igrejas em filiais de uma matriz que não sabemos nem onde fica, mas que se representa nas comunidades da moda.

Não há mais corais, não há mais solistas, não há mais escolas dominicais fortes, não há mais denominações com características sólidas, não há mais nada.

Tudo é a mesma coisa: uma hora e meia de "louvor", meia hora de "ofertas" e quinze minutos de "pregação", ou meia hora de "palavra profética e apostólica". Que tédio!

Hoje trouxemos os ícones de volta aos templos: são castiçais, bandeiras de Israel, candelabros, reproduções de peças do tabernáculo do velho testamento, bugigangas e quinquilharias que vendemos, similares aos escapulários católicos que tanto criticávamos. 

Hoje tem desenhos pendurados de anjinhos, Moisés abrindo o Mar Vermelho, até Cristo no sermão da Montanha. O que nos falta ainda?

Nossas bíblias, para serem boas, têm que ser do "Pastor fulano", com dicas de moda, culinária, negócios e guia turístico.

Hoje temos bíblias para mulheres, para homens, para crianças, para jovens, para velhos, só falta inventarmos a bíblia erótica.

Bíblias puras não prestam mais. E, mesmo tendo essas bíblias direcionadas, QUASE NINGUÉM AS LÊ!

Estão trazendo rosas para consagrar, rosas murchas para abençoar e jogar incenso em casa, sal grosso para purificar, arruda para encantar, folhas de oliveira de Israel e água do Rio Jordão (Tietê?) para abençoar, vara de Arão, de Moisés, e sabe lá de quem mais!

Estão voltando às origens idólatras! E se alguém ousa ser autêntico, é taxado de retrógrado.

Com isso, surgem os terríveis fundamentalistas, que abominam tudo, ou os neopentecostais, que são capazes de transformar a igreja num circo, fazendo o povo rir sem parar ou grunhir como animais.

Meu Deus, o que será daqui para frente? Será que teremos que inventar um nome novo para ser evangélico à moda antiga?

Parece que batista, assembleiano, presbiteriano, luterano ou metodista não define muita coisa mais!

Será que ainda haverá púlpitos que prestem, pastores que pastoreiem, louvores que louvem a Deus?

Será que nossos cultos serão naturistas? Será que ainda haverá Deus em nosso sistema religioso?

É CLARO QUE HÁ EXCEÇÕES! E eu bendigo a Deus porque tenho lutado para ser uma dessas exceções.

É claro que o meu querido leitor, pastor, louvador, membro de igreja, missionário, também tem buscado ser exceção.

Mas eu não podia deixar de denunciar essa bagunça toda, esse frenesi maligno, esse fogo estranho no altar de Deus!

Quando vejo colegas cuspindo no povo, para abençoá-los, quando vejo pastores dizendo ao Espírito Santo "pega! pega! pega!", como se fosse um cachorrinho, quando vejo pastores arrancando miúdos de boi da barriga dos incautos doentes que a eles se submetem, quando vejo um evangelho podre arrastando milhões, quando vejo colegas cobrando dez mil reais mais o hotel, ou metade da oferta da noite, para pregar o evangelho, então eu me humilho diante de Deus, e digo: "Senhor, me proteja, não me deixe ser assim!"

Que Deus tenha piedade de nós!

Pr. Wagner Antônio de Araujo
Pb. João Placoná


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

DOAÇÃO COM RETRIIBUIÇÃO

Nossa visão é evangelística interdenominacional que objetiva dar cumprimento ao que Jesus disse em  Marcos 16.15,17,18. "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura "..."Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome expelirão demônios"..."se impuserem as mãos sobre os enfermos, eles ficarão curados".

Nossa missão é colaborar com pastores, líderes cristãos, evangelistas, demais obreiros da Casa do Senhor e para os cristãos em geral para o desenvolvimento de competências, para  o exercício de boas práticas de gestão e pelo aprimoramento do conhecimento das Sagradas Escrituras.

Queremos ajudar nossos irmãos a crescerem na fé através de relacionamentos sadios, maduros e espirituais, baseados na Bíblia.

Divulgar a necessidade da comunhão com Deus, através dos meios regularmente disponíveis.

Nosso anseio é ver cada crente sendo um verdadeiro ministro de Deus, um líder compromissado com a obra de evangelização e testemunha fiel de Jesus Cristo.

Deus me dá capacidade necessária para falar com eficiência, me concede habilidade, coragem e poder.

Deus me concede oportunidades de falar aos outros a respeito de Cristo.

Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo que pedimos ou pensamos.   Efésios  3.20.

Bem! Para manter no ar – Internet – os sites PALAVRAS DE SABEDORIA – SITE ABENÇOADO – PORTAL DAS BÊNÇÃOS – MINISTÉRIO PB. JOÃO PLACONÁ – LOJA DO PRESBÍTERO, bem como, nas redes sociais: FACEBOOK, TWITTER – INSTAGRAM são necessários recursos financeiros, portanto, estou solicitando aos meus leitores uma singela contribuição.
Mas, por favor, não estamos exigindo nada! Se achar que deve contribuir, faça-o de CORAÇÃO! Não por OBRIGAÇÃO!
Pode doar 5,00, ou  10,00, ou 20,00.

Ao confirmar a sua doação estarei enviando, via e-mail um ou mais artigos/devocionais/estudos de minha autoria para o seu crescimento espiritual.

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO:

DOAÇÃO COM RETRIBUIÇÃO

Nossa visão é evangelística interdenominacional que objetiva dar cumprimento ao que Jesus disse em Marcos 16.15,17,18. "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura "..."Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome expelirão demônios"..."se impuserem as mãos sobre os enfermos, eles ficarão curados". 

Nossa missão é colaborar com pastores, líderes cristãos, evangelistas, demais obreiros da Casa do Senhor e para os cristãos em geral para o desenvolvimento de competências, para o exercício de boas práticas de gestão e pelo aprimoramento do conhecimento das Sagradas Escrituras.

Queremos ajudar nossos irmãos a crescerem na fé através de relacionamentos sadios, maduros e espirituais, baseados na Bíblia. 

Divulgar a necessidade da comunhão com Deus, através dos meios regularmente disponíveis. 

Nosso anseio é ver cada crente sendo um verdadeiro ministro de Deus, um líder compromissado com a obra de evangelização e testemunha fiel de Jesus Cristo. 

Deus me dá capacidade necessária para falar com eficiência, me concede habilidade, coragem e poder. 

Deus me concede oportunidades de falar aos outros a respeito de Cristo. 

Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo que pedimos ou pensamos. Efésios 3.20. 

Bem! Para manter no ar – Internet – os sites PALAVRAS DE SABEDORIA – SITE ABENÇOADO – PORTAL DAS BÊNÇÃOS – MINISTÉRIO PB. JOÃO PLACONÁ – LOJA DO PRESBÍTERO, bem como, nas redes sociais: FACEBOOK, TWITTER – INSTAGRAM são necessários recursos financeiros, portanto, estou solicitando aos meus leitores uma singela contribuição. 

Mas, por favor, não estamos exigindo nada! Se achar que deve contribuir, faça-o de CORAÇÃO! Não por OBRIGAÇÃO! 

Pode doar 5,00, ou 10,00, ou 20,00. 

Ao confirmar a sua doação estarei enviando, via e-mail um ou mais artigos/devocionais/estudos de minha autoria para o seu crescimento espiritual. 

CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO:

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Como não ir para o Inferno



Não ir para o inferno é mais fácil do que você pensa.

Algumas pessoas acreditam que têm que obedecer aos dez mandamentos pela vida inteira para não ir para o inferno.

Outras pessoas acreditam que devem observar certos rituais a fim de não ir para o inferno.

Algumas pessoas acreditam que não há nenhuma maneira que nós podemos saber com certeza se vamos ou não para o inferno.

Nenhuma destas concepções são corretas. A Bíblia é muito clara sobre como uma pessoa pode evitar ir ao inferno depois da morte.

A Bíblia descreve o inferno como um lugar terrível e assustador.

O inferno é descrito como um “fogo eterno” (Mateus 25:41), “fogo que nunca se apagará” (Mateus 3:12), “vergonha e desprezo eterno” (Daniel 12:2), um lugar onde “o fogo nunca se apaga” (Marcos 9:44-49) e “eterna perdição” (2 Tessalonicenses 1:9). Apocalipse 20:10 descreve o inferno como um “lago de fogo e enxofre”, onde os perversos são “atormentados para todo o sempre”.

Por essas passagens, é bem claro que o inferno é um lugar que devemos evitar.

Por que o inferno existe e por que é que Deus envia algumas pessoas para lá?

A Bíblia nos diz que Deus “preparou” o inferno para o diabo e os anjos caídos depois de terem se rebelado contra Ele (Mateus 25:41). Aqueles que rejeitam a oferta do perdão de Deus sofrerão o mesmo destino eterno que o diabo e os anjos caídos.

Por que o inferno é necessário?

Todo pecado é, no final das contas, contra Deus (Salmos 51:4), e uma vez que Deus é infinito e eterno, somente uma pena infinita e eterna é suficiente.

O inferno é o lugar onde as demandas de um Deus santo e justo são realizadas. O inferno é onde Deus condena o pecado e todos aqueles que O rejeitam.

A Bíblia deixa claro que todos nós pecamos (Eclesiastes 7:20, Romanos 3:10-23), então, como resultado, todos nós merecemos ir para o inferno.

Assim, como podemos não ir para o inferno?  Uma vez que apenas uma pena infinita e eterna é suficiente, um preço infinito e eterno deve ser pago.

Deus tornou-se um ser humano na Pessoa de Jesus Cristo. Em Jesus Cristo, Deus habitou entre nós, nos ensinou e nos curou - mas essas coisas não foram a Sua missão principal.

Deus se tornou um ser humano (João 1:1, 14) para que Ele pudesse morrer por nós. Jesus, Deus em forma humana, morreu na cruz.

Como Deus, Sua morte foi de valor infinito e eterno, pagando o preço total pelo pecado (1 João 2:2).

Deus nos convida a receber Jesus Cristo como Salvador, aceitando Sua morte como o pleno e justo pagamento pelos nossos pecados.

Deus promete que todo aquele que crê em Jesus (João 3:16), confiando somente nEle como o Salvador (João 14:6), será salvo, ou seja, não irá para o inferno.

Deus não quer que ninguém vá para o inferno (2 Pedro 3:9). É por isso que Deus fez o sacrifício supremo, perfeito e suficiente a nosso favor.

Se você não quiser ir para o inferno, receba Jesus como o seu Salvador. É um processo muito simples, faça a oração que está logo abaixo...

Diga a Deus que você reconhece que é um pecador e que merece ir para o inferno. Diga a Deus que você está confiando em Jesus Cristo como o seu Salvador. Agradeça a Deus por providenciar pela sua salvação e libertação do inferno.

Através de fé simples, quer dizer, confiando em Jesus Cristo como Salvador, é como você pode evitar ir para o inferno!

Modelo de Oração para aceitar a Jesus

“Senhor Deus, eu venho a Ti, como pecador que sou, em nome de Jesus pedir-te perdão pelos meus pecados. Perdoe Senhor, meus pecados. Apaga minhas transgressões e escreve meu nome no livro da vida que está no céu, para quando deste mundo eu partir tenha um lugar reservado em Tua glória. Senhor Deus, eu creio em meu coração para Tua justiça, mas faço confissão com minha boca para salvação da minha alma. Recebo Jesus em meu coração como meu único e suficiente Salvador. Rejeito também todos os deuses estranhos aos quais eu servi até esse momento e a todo mal que veio sobre minha vida. Declaro agora a cobertura do sangue precioso sobre mim. Entrego minha vida e meus caminhos para que o Senhor Jesus possa conduzir-me e creio que serei vitorioso(a) em nome de Jesus. Amém!”meu ip

www.gotquestions.org/Portugues/
Pb. João Placoná

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

O que é aceitar a Jesus?



Você já foi convidado para muitas coisas nesta vida, certo?

Para alguns desses convites você disse sim e a outros não.

Hoje eu estou fazendo um novo e especial convite para você, aceitar a Jesus como seu Senhor e Salvador!

Mas o que é aceitar a Jesus?

Aceitar a Jesus é a expressão usada pelos evangélicos para indicar duas coisas:

1º - Aceitá-lo como Salvador

Neste primeiro caso você estará concordando que é pecador, que precisa de salvação, que o sacrifício de Jesus na cruz é suficiente para garantir a sua salvação e, com isto, não necessitará da intervenção ou intercessão de qualquer outro por mais privilegiado que possa parecer.

É um ato de humildade, arrependimento e fé. 

2º - Aceitá-lo como Senhor

Neste segundo caso você estará renunciando as coisas deste mundo para servir exclusivamente ao Senhor Jesus. Diz respeito ao plano prático da fé.

Não é uma expressão da boca para fora; também não é apenas ir a uma igreja ou ser chamado de evangélico, envolve uma completa submissão ao nome de Jesus,  sua palavra (Bíblia Sagrada) e a sua vontade.

Ao aceitá-lo como Senhor, estamos nos colocando na posição de servo para obedecer a sua Palavra e renunciar nossas antigas crenças, costumes, hábitos e comportamentos que nos afastavam do Senhor Jesus.

A Bíblia usa o terno nascer de novo, para indicar que há necessidade de morrermos para o mundo e nascermos em nova vida para Jesus.

O ato de aceitar a Jesus como seu Senhor e Salvador lhe garantirá de imediato a salvação de sua alma e é o único caminho que temos para nos livrar da condenação do inferno e chegarmos ao céu.

O convite está feito, porém, a decisão é exclusivamente sua.

Ninguém poderá forçá-lo a aceitar a Jesus, até porque é algo que tem de que permanecer até a sua morte ou até a volta de Jesus.

O que achou do convite? Se você ainda não entregou a sua vida para Jesus e quer  aceitá-lo agora mesmo, faça a oração que se segue:

“Senhor Deus, eu venho a Ti, como pecador que sou, em nome de Jesus pedir-te perdão pelos meus pecados. Perdoe Senhor, meus pecados. Apaga minhas transgressões e escreve meu nome no livro da vida que está no céu, para quando deste mundo eu partir tenha um lugar reservado em Tua glória. Senhor Deus, eu creio em meu coração para Tua justiça, mas faço confissão com minha boca para salvação da minha alma. Recebo Jesus em meu coração como meu único e suficiente Salvador. Rejeito também todos os deuses estranhos aos quais eu servi até esse momento e a todo mal que veio sobre minha vida. Declaro agora a cobertura do sangue precioso sobre mim. Entrego minha vida e meus caminhos para que o Senhor Jesus possa conduzir-me e creio que serei vitorioso(a) em nome de Jesus. Amém!”meu ip

Pb. João Placoná

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Estou desempregado... Onde está o meu Deus?



Nosso país está passando por um grave momento de crise e muitas pessoas têm passado por dificuldades financeiras.

Cremos que esse seja o momento de olharmos para essa situação não de uma forma desanimada, mas de uma forma proativa para que essa dificuldade seja superada.

Por que Deus permite que alguém fique sem emprego?

A Bíblia nos ensina que situações adversas podem vir sobre nós por diversos motivos: pode ser por nossa própria ação, quando erramos e sofremos as consequências. Pode ser por permissão de Deus, visando sempre o nosso amadurecimento, o que nós chamamos de provação. Pode ser também por ação do diabo, quando este nos tenta, buscando que nos afastemos do Senhor. E, por fim, pode ser pela ação de outras pessoas, quando as consequências dos atos delas acabam nos atingindo.

Tente pensar em qual situação você se enquadra. Nem sempre é fácil saber, porém, mesmo que não saiba, o fato é que Deus não se alegra com essa situação e deseja que você levante a cabeça e supere esse momento difícil.

Arrumar culpados não irá resolver a sua situação. Tente entender suas dificuldades, mas não perca seu tempo apontando o dedo tentando achar quem é o culpado de você passar por isso.

Assuma as suas responsabilidades e avance.

Será que mereço passar por toda essa dificuldade?

Essa questão de merecimento é complicada. Em nossa opinião sempre vamos merecer o melhor, nunca vamos merecer as situações difíceis que passamos.

Mas sabemos que situações adversas nem sempre são ruins. Muitas pessoas crescem nas situações de crise, aumentam a sua fé, ficam mais dependentes de Deus, superam os desafios.

Essa deve ser a nossa visão. Se ficarmos com um pensamento “coitadista”, aquele em que sempre somos os coitados na situação, certamente, nunca iremos superar as crises.

O que devo fazer para superar isso?

Querer vencer a adversidade já é um grande passo, mas não é o único.

Muitas pessoas querem fazer coisas, mas não colocam a mão na massa.

Não se permita desanimar, não se permita distanciar-se de Deus por causa da crise, não se permita mudar para pior. Já que está passando pela crise, que ela sirva para você crescer e se superar.

O salmista deixa claro que Deus cuida de nós, ou seja, Deus sempre fará a parte Dele:“Fui moço e já, agora, sou velho, porém jamais vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão” (Salmos 37:25). 

Deus tem cuidado de você e continuara cuidando, apenas continue trabalhando firme.  

Ao mesmo tempo, é no momento das crises que aparece de forma mais clara quem nós realmente somos e como está a nossa vida com Deus“Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena” (Provérbios 24:10). 

Quando Jó passava por uma grande provação o conselho de sua esposa foi: “Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre” (Jó 2:9). Isso é o que o mundo quer! Quer nos ver longe de Deus, com nossas crises ainda mais agravadas, quer nos ver amaldiçoando Deus.

No entanto, a ação que Deus quer de nós diante das crises é mais parecida com a que Jó teve diante de toda a crise que passou: “Então, Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça e lançou-se em terra e adorou; e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!” (Jó 1:20).

Assim, que esse seu desemprego seja um momento em que você se supere e que sua fé em Deus se fortaleça.

No final dessa luta você terá um grande testemunho para contar. Não permita que seja um testemunho de afastamento de Deus e de destruição.

Sabemos que o nosso Deus ouve todas as nossas orações, sendo assim, faça a seguinte oração, com muita fé e verá o resultado.

Oração do desempregado
Pai querido, pai amado, humildemente venho à Tua presença, em nome de Jesus, pedir-lhe perdão pelos meus pecados e em segundo lugar pedir-lhe  a Abertura de uma Porta de Emprego.
O desemprego tem-me trazido muita tristeza, tanto em mim como na minha família. Estou passando por grandes dificuldades, preciso de Sua ajuda! Urgente!

Senhor!   A Tua Palavra diz que:
..Nunca viu o justo ser abandonado pelo Senhor. Nunca viu a família do homem que ama ao Senhor passar fome e necessidade.   Salmo 37.25
Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. - João 10.10b
Para Deus nada é impossível. - Lucas 1.37
Por que vós sois, ó meu Deus, minha esperança...Salmo 70.5

Diz ainda que:
Se eu pedir alguma coisa em seu nome, o Senhor fará. -  João 14.14
Que se eu invocar o teu nome no dia da angústia; o Senhor me livrará, e eu o glorificarei.  -  Salmo 50.15
Que se eu estiver em Ti, e as Tuas palavras estiverem em mim, tudo o que eu pedir me será feito. -  João   15-7
Que tudo posso naquele que me fortalece.  Filipenses 4.13

Confio inteiramente na Tua Palavra, pois:
Tudo o que eu pedir em oração, crendo eu receberei. -  Mateus 21.22
Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. -   Mateus 7.8
Sei que muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas.  - Salmo  34.19
Não devo estar inquieto por coisa alguma; antes as minhas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. Filipenses 4.6
Mil poderão cair ao meu lado, e dez mil à minha direita; mas não serei atingido. Salmo 91.7
Que a Palavra de Deus opera naqueles que creem. - I  Tessalonicense   2.13
Que o meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as minhas necessidades em glória, por Cristo Jesus.   Filipenses 4.19 
Sei também que Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele dito, não o fará? ou, havendo falado, não o cumprirá?  -  Números 23.19

Por tudo isso, Pai querido, eu creio no seu perdão e na abertura de uma Porta de Emprego e desde já lhe agradeço. Amém!

Pb. André Sanches
Pb. João Placoná