sábado, 29 de setembro de 2018

5 princípios bíblicos para vencer a crise financeira

crise financeira

Nosso país passa por um momento difícil. Talvez você também esteja passando um difícil momento de crise, passando por um grande deserto na área financeira.

O fato é que reclamar do governo, do chefe, do trabalho, etc., não irá resolver a situação. Desanimar também não está entre as coisas que resolve crises!

Quando estamos em alguma crise o que precisamos fazer é achar caminhos para solucionar essa situação difícil. E é aqui que entram várias orientações da Bíblia Sagrada que nos ajudam a enfrentar esses momentos duros de crise e os superarmos! Vamos superar isso juntos?

(1) Calcule o tamanho da sua crise

Quando passamos por momentos de crise financeira caímos no erro de não querer saber o tamanho de nossa crise.

Muitos vão deixando as coisas rolarem, vão vivendo a vida da mesma forma, sem saber exatamente o tamanho da crise em que está vivendo, pois acham que não sabendo o tamanho dos rombos viverão melhor.

Jesus nos ensinou algo interessante: “Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?” (Lucas 14:28).

O princípio ensinado aqui por Jesus é o da organização. Você sabe quanto está gastando por mês? Sabe onde está indo seu dinheiro? Saberia dizer onde poderia fazer cortes para diminuir os gastos?

Comece a vencer a crise calculando o tamanho dela em sua vida e família. Não tenha medo dos números! Às vezes eles não serão tão positivos, mas eles te ajudarão a enxergar o que é necessário fazer para sair da crise. Faça como Jesus orientou: “Assente-se” e pense na sua crise, calcule-a em números reais.

(2) Ajuste seu padrão de vida

No verso que lemos de Lucas 14:28, além de Jesus ensinar sobre se assentar e calcular as coisas, observamos que Jesus também ensina que é preciso “verificar se tem os meios para a concluir…”.

Momentos de crise exigem atitudes firmes. Não vai adiantar querer continuar vivendo o mesmo padrão de vida de antes. É preciso avaliar cada coisa e verificar os cortes e adaptações necessárias. Lembro-me que passei por uma grave crise financeira logo após meu casamento. Esse princípio me ajudou muito a me assentar com minha esposa e decidirmos juntos o que fazer. Tivemos de reduzir a quantidade de jantares fora de casa, cortamos a compra de roupas novas por um bom tempo, nos policiamos para diminuir as contas de consumo (água, luz, telefone) e planejamos formas de aumentar os nossos ganhos através de cursos e estudo. Saímos da crise com ajustes importantes.

(3) Não se deixe contaminar pelas más notícias

Você liga a tevê e só vê notícias de crise. O que acontece? Você acaba se contaminando com as más notícias. Fica desanimado, com medo, com temor de ser mais ousado em seu trabalho e em suas decisões. Ser contaminado pelas más notícias é a pior coisa que você pode deixar que aconteça com você.

Considere as más notícias para fazer suas avaliações, mas não deixe que elas paralisem a sua vida. A Bíblia nos traz essa importante lição: “Não se atemoriza de más notícias; o seu coração é firme, confiante no SENHOR” (Salmos 112:7).

A pessoa confiante é mais forte, mas firme em seu trabalho, mais positiva e, por todas essas coisas, consegue enfrentar e vencer as crises com muito mais ousadia do que aqueles que se entregam as desanimo. Não se atemorize, não deixe o medo te paralisar.

(4) Não fique paralisado pela falta de ação

Alguns, diante da crise, preferem a posição de paralisia. Ficam esperando enquanto suas situações pioram cada vez mais. A Bíblia nos orienta o contrário disso: “O preguiçoso deseja e nada tem, mas a alma dos diligentes se farta” (Provérbios 13:4).

Se você está enfrentando uma crise financeira, saia da paralisia. Pergunte a si mesmo: o que posso fazer para vencer isso? Fazer bicos? Estudar mais? Buscar um novo trabalho? Abrir meu próprio negócio? Buscar crescer dentro da empresa? Procurar emprego em outras áreas?

As possibilidades são muitas para quem quer vencer! Mas somente existe vitória onde existe ação, por isso, aja!

Quem se entrega à paralisia não vencerá a crise, será engolido por ela. Enquanto isso, aquele que é diligente (pessoa esforçada), se fartará, pois conseguirá com a bênção de Deus e com a força de seu trabalho e disposição, vencer a crise muito mais rápido do que aqueles que estão paralisados, se é que estes irão vencer, pois a paralisia só traz derrotas.

(5) Não enfrente as suas crises sozinho

Sozinhos somos sempre mais fracos! A Bíblia nos ensina um princípio extremamente poderoso: “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai, porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante” (Eclesiastes 4:9-10).

A crise costuma nos trazer vergonha. Ficar sem emprego, sem dinheiro, vendo a família passando necessidades. Isso é muito doloroso!

Por isso, não enfrente tudo isso sozinho. Se você é casado, chame sua esposa para enfrentar a batalha junto contigo. Que tal começar a orar juntos e a buscar alternativas? Que tal um animar o outro? Que tal os dois compartilharem um plano para vencer essa crise e trabalharem unidos?

A Bíblia ensina com muito poder que é melhor quando enfrentamos as coisas com parcerias! Se tiver filhos chame-os para lutar essa guerra com você! Imagine duas, três ou mais pessoas lutando juntas para vencer a crise? Bem melhor do que enfrentar tudo sozinho, concorda?

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”. Salmos 30: 5b

Tenha fé e persevere. Nunca se esqueça de que mesmo que o seu choro dure uma noite, e ainda que essa noite seja longa, em breve Deus fará nascer um novo dia.

Pb. André Sanchez

Pb. João Placoná

domingo, 2 de setembro de 2018

A Voz do povo… Não é a voz de Deus

a voz do povo

O tão conhecido ditado popular “a voz do povo é a voz de Deus”, que muita gente aceita como verdade, não têm qualquer respaldo na Bíblia. 

A voz do povo abrange um monte de coisas, tanto pequenas – quando eu era garoto, dizia-se ser perigoso comer manga com leite -, como muito importantes – por exemplo, “quem tem padrinho não morre pagão”, caracterizando que a ajuda de familiares e amigos é quase sempre imprescindível.

A voz de Deus chega até nós de diferentes formas. Em primeiro lugar, através da Bíblia, que é a sua Palavra. Mas também chega através de profetas, pessoas especialmente escolhidas por Deus para transmitir sua vontade.

Finalmente, há casos também onde Deus falou ao povo diretamente – por exemplo, quando Jesus foi batizado, ouviu-se uma voz vinda do céu dizendo que ali estava Seu filho amado (Lucas capítulo 3, versículos 21 e 22).

Levando tudo isso em conta, é possível que a voz de Deus seja igual à voz do povo? Sim, é possível. Por exemplo, a Bíblia descreve a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, no Domingo de Ramos. E o povo saiu atrás d´Ele, cantando e clamando “salva-nos” (Hosana em hebraico).

Os fariseus estranharam e pediram que Jesus repreendesse as pessoas, para que elas se calassem. E Ele lhes respondeu, dizendo: “se eles se calarem, as próprias pedras clamarão” (Lucas capítulo 19, versículos 37 a 40). 

É interessante perceber que, nessa oportunidade, o povo falou a vontade de Deus mesmo sem entender bem quem a missão de Jesus – os judeus esperavam outro tipo de Messias, alguém que viria libertá-los do jugo dos romanos.

Portanto, é possível sim que a voz do povo seja igual à voz de Deus. Mas isso acontece raramente e por várias razões. Primeiro, porque a voz do povo costuma conter erros – como no exemplo de evitar comer manga com leite.

Frequentemente ela é simplesmente a voz da ignorância ou do medo, como quando os judeus clamaram para que Jesus Cristo fosse crucificado e um bandido, Barrabás, fosse solto (Lucas capítulo 23, versículos 13 a 25).  

A voz do povo é imperfeita porque é simplesmente o resultado da soma do que cada um(a) de nós, seres imperfeitos, acredita.

Assim, produz verdades, é fato, mas também muitas mentiras. E tanto contribui para o progresso da sociedade como para seu atraso.

Já a voz de Deus é sempre perfeita, amorosa e só fala a verdade. Portanto, frequentemente é diferente da voz do povo. As duas vozes até podem se aproximar ocasionalmente, mas na maioria das vezes andam bem distantes.

A Bíblia ensina que não devemos nos preocupar muito com a voz do povo, ou seja com as opiniões das pessoas que nos cercam, com o clamor das ruas ou com as manchetes na mídia. Precisamos sim prestar atenção na voz de Deus, naquilo que a Bíblia ensina e Ele espera que venhamos a ouvir.

Quando a voz do povo defende o que é justo, como liberdade e justiça para todo mundo, melhor. Podemos nos juntar a ela sabendo que também estamos seguindo a voz de Deus. Mas quando a voz do povo divergir da voz de Deus, devemos ficar com a segunda, por mais difícil que isso seja.

Procure sempre seguir a voz de Deus e tome cuidado com a voz do povo, pois nem sempre ela é boa conselheira.

Vejamos alguns exemplos:

1.

A VOZ DO POVO:

"TODOS OS CAMINHOS LEVAM A DEUS - TODA RELIGIÃO É BOA"

A VOZ DE DEUS:

A Bíblia mostra que:

Religião não salva

Igreja não salva

Pastor não salva

Evangelista não salva...

SÓ JESUS CRISTO SALVA!

Romanos 1 :16 "Porque não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo o que crê."

João 3:16 "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito (Jesus) para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna".

João 14:6 "Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim,"

CONCLUSÃO:

A função da Religião é religar a Deus - levar ao conhecimento da Verdade, que é Cristo Jesus, nosso Salvador - o único caminho que leva ao Deus verdadeiro.

2.

A VOZ DO POVO:

“EU SOU BOM: NUNCA MATEI NINGUÉM, NEM ROUBEI"

A VOZ DE DEUS:

Marcos 10:18 - Jesus: "Ninguém é bom, senão um só, que é Deus"

Romanos 3:10 "Não há um justo, nenhum sequer"

Jeremias 17:9 "Enganoso é o coração ... e desesperadamente corrupto."

Romanos 3:23 "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus". - O pecado faz separação entre o homem e Deus!

I João 1:7 "Mas ... 0 sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo o pecado". Isso nos dá, de novo, acesso ao trono da glória e da graça de Deus - a saber: ao que crê em Jesus!

CONCLUSÃO:

Não é pelo seu mérito, mas pelos méritos de Jesus que você é salvo quando aceita a Jesus como seu Salvador e passa a ter a certeza da vida eterna com Deus. " Quem crê no Filho tem a vida eterna." João 3:36. Se tivesse que ser pelos seus, ou pelos meus méritos, nem esperança poderíamos ter da Salvação!

3.

A VOZ DO POVO:

“AH, MAS eu PRATICO AS BOAS OBRAS"

A VOZ DE DEUS:

11 Timóteo 1:9 ", .. 0 evangelho, segundo o poder de Deus, que nos salvou ... não segundo as nossas obras, mas segundo o seu santo propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus".

Gálatas 2:16 "Sabendo que o homem não é justificado pelas obras ... , mas pela fé em Jesus Cristo .. ,"

Efésios 2:8 "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé e isso não vem de vós; é dom de Deus, Não vem das obras para que ninguém se glorie",

Romanos 2:6-7 "Deus recompensará a cada um segundo as suas obras. Dará a vida eterna aos que, com perseverança em fazer o bem, procuram glória, honra e incorruptibilidade,"

Mateus 5:12 Jesus, no Sermão do Monte:

"Regozijai-vos e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus ... "

CONCLUSÃO:

As obras são reflexo daquele que é salvo, e não condição para salvar! No céu, haverá galardão para os salvos que tiverem praticado boas obras, como fruto do amor cristão.

4.

A VOZ DO POVO:

"EU VOLTO EM VÁRIAS VIDAS PARA FAZER O BEM"

A VOZ DE DEUS:

Jó 7:9 ''Tal como a nuvem se desfaz e passa, assim aquele que desce à sepultura jamais tornará a subir."

Hebreus 9:27 "Assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo".

I João 1:9 "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça."

Romanos 6:23 "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor."

Romanos 8:1-2 "Agora, pois, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte."

Deuteronômio 18:10-12 "Não haja no teu meio ... nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos. O Senhor abomina todo aquele que faz essas coisas."

Não há citação na Bíblia de voltarmos em várias vidas para fazer o bem. Se isso fosse verdade, o mundo estaria melhorando. E o mundo nunca esteve tão calamitoso!

Jesus disse ao ladrão, na Cruz: "Hoje mesmo, estarás comigo no Paraíso!" (Lucas 23:43) O ladrão fazia o mal e não o bem, mas reconheceu que era pecador, arrependeu-se, pediu perdão à pessoa certa - só Deus pode perdoar pecados - e foi salvo na hora. Jesus é Deus. Ele sempre esteve ao lado do Pai, desde a fundação do mundo - João 1 :1-3.

CONCLUSÃO:

Os evangélicos respeitam e amam os que pensam assim, e oram por eles, mas temos que reconhecer que os versículos acima, e a clara afirmação de Jesus ao ladrão da Cruz, eliminam a hipótese da teoria da reencarnação.

Os que ainda pensam assim, se dizem cristãos, mas a teoria em que se baseiam aboliria por completo a missão de Jesus Cristo na Terra, já que Ele não seria mais o SALVADOR, pois o seu sangue vertido em nosso lugar na Cruz do Calvário já não teria mais valor algum de nos purificar de todo o pecado, de nos salvar da condenação e nos garantir a vida eterna com Deus. Nós mesmos é que teríamos que fazer isso, voltando e voltando até que atingíssemos a perfeição! Diz a Bíblia em Romanos 3:10 que "não há um justo sequer ... a não ser Deus".

Mas, quem pensa assim, também pode aceitar a Jesus como seu Salvador e, então, ter a certeza da salvação e da vida eterna com Deus, passando a ter apenas a Bíblia como sua única regra de fé e de prática.

No último Capítulo da Bíblia, lemos em Apocalipse 22:18 "Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém Ihes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos descritos neste livro",

5.

A VOZ DO POVO:

“EU PASSO PELO PURGATÓRIO E DEPOIS VOU PARA O CÉU"

A VOZ DE DEUS:

Quando Jesus disse ao ladrão na Cruz:

"Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso" (Lucas 23:43) eliminou também a possibilidade da ideia de purgatório, que seria um lugar intermediário entre a morte e a destinação final do homem: céu ou inferno.

Nesse lugar imaginário "purgaríamos" os nossos pecados através da reza, em nosso favor, feita pelos amigos ainda vivos.

Não existe na Bíblia a palavra purgatório, nem nenhuma ideia semelhante. A chamada "doutrina do purgatório" só foi acrescentada pela religião dominante no ano 593 d.C.

O que diz a Bíblia: "Porque vais à casa eterna ... que o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu." Eclesiastes 12:5-7. "Mas a nossa pátria está nos céus, de onde esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo." Filipenses 3:20.

CONCLUSÃO:

Amamos e oramos por aqueles que têm ouvido essa ideia (purgatório) sem fundamento bíblico e que ainda colocam sua esperança em coisas vãs.

Mateus 22:29 "Respondeu-Ihes Jesus:

Errais não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus."

João 8:32 "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."

6.

A VOZ DO POVO:

“COITADO DE JESUS - ELES O MATARAM! E OLHE, SE ELE VOLTASSE, ELES O MATARIAM OUTRA VEZ!"

A VOZ DE DEUS:

JESUS NÃO É COITADO: ELE VEIO PARA MORRER!

João 19:10-11: "Disse-lhe Pilatos: ... Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar? Respondeu Jesus: nenhum poder terias contra mim, se de cima te não fosse dado".

João 10:17-18 Palavras de Jesus: "Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. (Ressurreição)

Mateus 20:28 "Jesus disse: ... 0 Filho do Homem não veio para ser servido mas para servir e para dar a sua vida em resgate de muitos."

CONCLUSÃO:

Jesus, ele mesmo anunciou que ia morrer para nos permitir a vida eterna com Deus. Ninguém tirou a vida de Jesus: ele mesmo a deu em resgate por muitos, e voltará em glória para buscar os remidos do Senhor. Mateus 24:31-34. I Tessalonicenses 4: 16-17

7.

A VOZ DO POVO:

“VOU PEDIR PERDÃO AO LÍDER DA MINHA IGREJA - ELE VAI ME MANDAR REPETIR UMAS REZAS

E, ASSIM, EU ESTAREI COM AS CONTAS ACERTADAS COM DEUS"

A VOZ DE DEUS:

A Bíblia diz que é Deus quem pode perdoar pecados.

Daniel 9:9 "Ao Senhor nosso Deus pertence a misericórdia e o perdão".

Deus ouve a nossa oração e nos perdoa:

II Crônicas, 7:12-14 "De noite apareceu o Senhor a Salomão e lhe disse: ouvi a tua oração ... Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra."

CONCLUSÃO:

Deus quer que você se converta dos seus maus caminhos.

Você precisa é mudar de vida, e não apenas repetir "rezas" e continuar no erro. Sozinho, você não consegue. Então, humilhe-se, ore com suas próprias palavras e peça a Deus, que Ele "ouvirá do céu" e lhe dará poder e unção para vencer aquele pecado gostoso e difícil de largar.

Provérbios 28:13 "Aquele que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa encontrará misericórdia".

8.

A VOZ DO POVO:

“ENTÃO EU VOU PEDIR PARA O MEU SANTO"

A VOZ DE DEUS:

I Pedro, 1:16 " ... porque escrito está: Sede santos porque eu sou santo!" Você é que tem que ser santo!

Êxodo, 20:4-5 - (Um dos 10 Mandamentos da Lei de Deus - as tábuas da Lei, dadas ao povo de Deus através de Moisés): "Não farás para ti imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas embaixo da terra. Não te encurvarás a elas, nem as servirás, pois eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso ... "

I Timóteo, 2: 5 " ... Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo".

CONCLUSÃO:

Santo, quer dizer separado para o serviço de Deus.

São vidas preciosas que nos inspiram. São exemplos.

Mas nenhum santo deseja, nem pode, tomar o lugar de Jesus, que é o único mediador entre Deus e o homem. O Seu sangue, vertido na cruz do Calvário, é que nos dá acesso ao trono da graça de Deus.

Romanos 8:34 "Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de Deus e intercede por nós." Jesus disse a Pedro, antes mesmo que ele negasse a Jesus: "Eu, porém, roguei por ti." Lucas 22:32.

É Cristo quem intercede por nós junto a Deus Pai.

Só Jesus faz isso. Jesus é Deus vivo - o SALVADOR!

9.

A VOZ DO POVO:

“AH, MAS TODOS SÃO FILHOS DE DEUS!"

A VOZ DE DEUS:

João, 1:10-12" (Jesus - o Verbo) estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu e os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam, deu-Ihes o poder de serem feitos filhos de Deus: a saber, aos que creram no seu nome".

Marcos 16:15 Jesus: "Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura."

CONCLUSÃO:

Todos são CRIATURAS DE DEUS e os que recebem a Jesus, e creem n'Ele como seu Salvador, estes, sim, são filhos de Deus!

O mais importante é que Jesus não ficou pendido na cruz, vencido pela morte, como alguns ainda preferem vê-la. Na verdade, Jesus venceu a morte: ressuscitou ao terceiro dia e, no dia do Juízo Final, será o nosso Advogado: de todo aquele que nele crê. Mateus 28:1-10; João 3:16; I Coríntios 15:1-7; I João 2:1; Romanos 8:33-37.

10.

QUANDO A VOZ DO POVO SE MANIFESTOU, FOI PARA PEDIR A PILATOS QUE CRUCIFICASSE JESUS E SOLTASSE BARRABÁS! Mateus 27:21e 22

BEM, SE A VOZ DO POVO, DEFINITIVAMENTE, NÃO É A VOZ DE DEUS, O QUE FAZER?

APEGAR-SE A DEUS, E LER A SUA PALAVRA - A BíBLIA SAGRADA.

I Timóteo 2:3-5 "Pois isso é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos se salvem, e venham ao conhecimento da verdade."

Atos 4:4 "Muitos dos que ouviram a palavra a aceitaram." Mas, nem todas as pessoas aceitam a Jesus Cristo como seu Salvador pessoal e, por isso, não são salvas.

João 3:17-18 "Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus. A condenação é esta: a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz."

Josué 24:15 "escolhei hoje a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais ... porém, eu e a minha casa serviremos ao Senhor".

QUAL A ESCOLHA QUE VOCÊ FAZ HOJE? VOCÊ FICA COM A VOZ DE DEUS, OU COM AS CRENDICES POPULARES?

Você quer fazer um deus segundo a sua própria semelhança (um deus que seja de acordo com o seu gosto pessoal) ou você aceita o Deus da Bíblia - criador de todas as coisas, que criou você para ser feliz, a despeito das adversidades?

A Bíblia é o "MANUAL DO PROPRIETÁRIO". Quando você compra um automóvel, ele vem com o manual escrito pelo fabricante, que conhece o carro por dentro, e sabe tudo o que precisa ser feito para obter o melhor proveito daquela máquina.

Deus conhece você por dentro. Ele quer que você tenha o melhor proveito da sua vida aqui, e deseja lhe dar a vida eterna com Deus.

AGORA É JESUS QUEM FALA:

Apocalipse, 3:20 "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei e ele comigo".

VOCÊ PODE FALAR COM DEUS: ELE OUVE A NOSSA ORAÇÃO!

Êxodo 3:7-8 "Disse ainda o Senhor: Certamente vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso desci a fim de Iivrá-Io ... " Deus vê o que está acontecendo, ouve a nossa oração, sabe tudo, e, como é um Deus vivo, interfere: desce para livrar-nos e mudar a nossa história!

Muito antes de haver telefone e celular, Deus sempre ouviu as orações. O "telefone" de Deus nunca está ocupado. Sempre "dá linha" na hora.

João 15:16 Disse Jesus ... "tudo quanto pedirdes ao meu Pai em meu nome, Ele vos concederá." " ... aquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, segundo o seu poder em glória que em nós atua." Efésios 3:20

Romanos 10:9 "Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo."

POR QUE NÃO FALAR COM DEUS AGORA?

Então, ore ao Senhor nosso Deus, dizendo algo assim:

ORE A DEUS, AGRADECIDO PELA SUA SALVAÇÃO

Senhor, meu Deus e Pai. Eu reconheço que tenho estado um tanto longe de ti mas, ouvindo agora a Tua Palavra, que é a Bíblia Sagrada, percebo que os pecados que todos têm, e eu também tenho, é que me deixam longe de Ti. Peço perdão pelos meus pecados, em nome de Jesus, que morreu por mim na Cruz para purificar-me de todo o pecado, desde que eu o aceite. Quero ter a certeza da salvação e de que passarei a eternidade no céu, contigo. Por isso, abro meu coração para receber a Jesus Cristo como meu único e suficiente Salvador e Senhor. Abençoa-me com a Tua presença constante em mim, que é o Espírito Santo. Oro a ti, Senhor meu Deus, em nome e pelos méritos de Jesus. Obrigado, Senhor. Amém.

Lucas 15:10 Jesus: "Assim vos digo que há grande alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende". O Senhor seja louvado por "tão grande salvação". Hebreus 2:3

I João 5:12-13 "Quem tem o Filho tem a vida, quem não tem o Filho não tem a vida. Estas coisas vos escrevi para que saibais que tendes a vida eterna, a vós que credes no nome do Filho de Deus."

João 5:24 Jesus: "Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida."

SUGESTÃO FINAL

Agora que você é salvo, haverá mudanças em sua vida: " ... se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo." II Coríntios 5:17

Para começar essa nova vida com Jesus, será importante que você dedique um tempo diário à leitura da Bíblia. Sugiro que comece lendo o Evangelho segundo JOAO, que é o 4°. Livro do Novo Testamento.

Para edificar espiritualmente sua vida, será importante frequentar uma Igreja que siga fielmente a Palavra de Deus e na qual você se sinta bem.

Alguns pensam que existe uma única "religião oficial", mas é Pedro mesmo quem reconhece e afirma que Jesus é que é a pedra angular sobre a qual a Igreja foi edificada: I Pedro 2:5-7 ; Atos 4:8-12 e Paulo aos Efésios 2:20-21; Colossenses 1 :18.

Disse Jesus: "edificarei a minha Igreja" Mateus 16:18. A Igreja é de Jesus. Pertence a Ele!

Em uma Igreja Evangélica, você poderá frequentar, grátis, a Escola Bíblica Dominical e crescer no conhecimento da Palavra e na graça e na misericórdia de Deus. Ali, você encontrará também outros irmãos em Cristo, com os quais poderá compartilhar suas dúvidas, vendo de perto como essas vidas têm sido transformadas pelo amor e pelo poder de Deus.

Vinicius Moura

Fausto Rocha

Pb. João Placoná

terça-feira, 17 de julho de 2018

Como vencer a falta de perdão

[perd%C3%A3o%5B2%5D]



Em nosso artigo anterior, Oro, oro e não recebo. O que acontece? - tivemos a oportunidade de desenvolver os motivos pelos quais nossas orações não são atendidas. Isto porque há bloqueios espirituais que impedem a ação do Espírito Santo, e o que provoca tudo isso é a falta de perdão, são as mágoas, as iras, a inveja.

Para vencer a falta de perdão você deve fazer disso uma declaração de fé pessoal.

Quando você declara o que Deus diz sobre este assunto vital, você possui o que Deus providenciou para você: a capacidade divina de perdoar a todos.

1. Se eu perdoar aos homens suas transgressões contra mim, meu Pai celestial também me perdoará as minhas transgressões contra ele (Mateus 6:14).

Mas se eu não perdoar aos homens as suas transgressões contra mim, consequências muito mais sérias do que imagino terei de enfrentar: "Tão pouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas" (Mateus 6:15).

2. Se abrigo falta de perdão em meu coração para com os outros, apesar dos erros que praticaram contra mim, abro o meu coração para permitir que sete outros espíritos mais perversos do que a falta de perdão entrem nele (Lucas 11:26).

Eis aqui sete outros espíritos que são parentes da falta de perdão, mas são ainda mais perversos:

1 - Ressentimento
2 - Má-vontade
3 - Rancor
4 - Malícia
5 - Vingança
6 - Amargura
7 - Ódio

3. Quando examino esta lista de sete outros espíritos mais perversos do que a falta de perdão, percebo que são progressivamente degradantes.

Como posso ser libertado da falta de perdão?

Como posso resistir a estes espíritos maus em nome de Jesus, para que me deixem? "Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus em Cristo vos perdoou" (Efésios 4:32).

A benignidade é um fruto do Espírito, que, ao lado da compaixão, capacita-me a perdoar a todos os que me fizeram mal, como Deus me perdoou por amor a Cristo.

4. Se eu tenho um desentendimento com alguém, devo perdoá-lo. Como Cristo me perdoou, eu também perdoo aos outros (Colossenses 3:13).

A Palavra de Deus é tão prática e poderosa: mostra-me o que fazer mesmo quando me envolvo numa briguinha insignificante.

5. A capacidade divina em mim de perdoar os outros é sem limites.

Jesus ordenou que eu perdoasse até "setenta vezes sete", dando a entender que possuo, não uma capacidade natural, mas sobrenatural, para perdoar os outros.

6. Os maiores problemas que enfrento na vida talvez estejam relacionados com pessoas.
Vivo num mundo em que a comunicação pode ser interrompida; a comunhão cortada; a perseguição e a oposição podem constituir a minha porção. Mas eu conheço o segredo. Tenho a capacidade de amar com o amor de Deus. Seu amor me capacitará a ver os outros através dos olhos da compaixão e do terno amor.

7. Eu me recuso a falar com falta de delicadeza àqueles que me fizeram mal.

Deus me capacita a perdoar e esquecer. "Sete outros espíritos" podem muitas vezes procurar entrar em minha vida, mas eu lhes resisto firmemente em nome de Jesus!

Alguns dizem: — Eu perdoo os outros contanto que me peçam perdão —. Quer peçam perdão ou não, no fundo do meu coração, eu perdoo e coloco todas as ofensas sob o Sangue de Jesus.

Na pessoa de Jesus eu perdoo os outros. Pelo poder libertador do Sangue de Jesus, fico livre dos "sete outros espíritos".

Pr. Don Gossett
Pb. João Placoná




























quarta-feira, 13 de junho de 2018

Oro, oro e não recebo. O que acontece?















Por acaso você já passou por situações em que Ora, Ora, Ora e as orações não são respondidas? É claro! Todos já passamos por isso!

Sabe por quê? Porque há bloqueios espirituais que impedem a ação do Espírito Santo, e o que provoca tudo isso é a falta de perdão, são as mágoas, são as iras, a inveja.

O ódio, a ira, a inveja, a falta de perdão e emoções semelhantes fazem-nos mais mal do que à pessoa que nos prejudicou. Eis por que, se nossa fé é forte e nossa oração perseverante, só resta uma coisa que pode impedir nossas orações e é o pecado do qual não nos arrependemos.

Isaías 59:1, 2 diz: "Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça."

Efeitos da falta de perdão:

1 – A falta de perdão nos faz sentir torturados. “Então o senhor chamou o servo e disse: Servo mau cancelei toda a sua dívida porque você implorou. Você não deveria ter tido misericórdia do seu conservo como eu tive de você? Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim também lhes fará meu Pai celestial, se cada um de vocês não perdoar de coração a seu irmão” (Mateus 18:32-35).

2 – A falta de perdão provoca sentimentos de vingança. “Não diga: ‘Farei com ele o que fez comigo; ele pagará pelo que fez” (Provérbios 24:29).

3 – A falta de perdão nos impede de ser perdoados por Deus. “Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas” (Mateus 6:15).

4 – A falta de perdão retarda as respostas às nossas orações. “E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados” (Marcos 11:25).

5 – A falta de perdão nos leva a ver as falhas dos outros, mas não as nossas. “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão” (Mateus 7:3-5).

6 – A falta de perdão nos leva a andar nas trevas. “Mas quem odeia seu irmão está nas trevas e anda nas trevas; não sabe para onde vai, porque as trevas o cegaram” (I João 2:11).

7 – A falta de perdão nos impede de procurar o melhor para nossos relacionamentos, entre eles,  o nosso casamento. “Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos” (I Tessalonicenses 5:15).

O perdão é algo tão poderoso que tem efeito positivo direto na vida de quem perdoa e danoso na vida de quem não perdoa. Uma das faces ocultas da falta de perdão e que cega o indivíduo é que o maior prejudicado é ele mesmo, aquele que não perdoa.

Essa pessoa fica cada dia, mais ilhada, cercada de outros que carregam o mesmo sentimento. Por vezes, esse “adoecimento” da alma começa com uma ofensa não tratada, se desenvolve em uma mágoa e gera ao longo dos anos um rancor, que por si mesmo promove a inveja, normalmente nunca admitida, e que se não for tratada, chega ao ódio.

Esse pecado, se não confessado e deixado, se transforma em uma ferida que dificilmente não deixará cicatrizes. A falta de perdão tem a capacidade de envelhecer uma pessoa jovem. Aos poucos, esse indivíduo vai se achando superior, pois para o orgulho ferido e falta de perdão, apenas os outros precisam mudar.

Perdoar é um dos atos básicos da fé cristã. Nossa entrada na vida cristã só foi possível porque recebemos perdão de nosso Deus e Pai. Trata-se de um assunto bem tratado e claro em toda a Escritura Sagrada. Deus nos perdoou mediante a obra de seu Filho Jesus, feita na cruz do Calvário em nosso favor.

Amor e perdão sempre caminham juntos. “Deus é amor”, é a mais formosa definição que a Bíblia apresenta. E a maior prova do Seu amor para conosco foi perdoar todos os nossos pecados. Porque Ele nos ama, Ele nos perdoou.

O perdão é, então, um atributo comunicável de Deus para todos nós.

Perdoar é um mandamento da Palavra de Deus. Não é um sentimento, nem depende da nossa vontade ou emoção, mas é fruto de uma decisão de obediência a Deus e Sua Palavra.

A Bíblia diz: “Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo vos perdoou” (Efésios 4.32). E também: “Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha queixa contra outrem. Assim como o Senhor nos perdoou, assim também perdoai vós” (Colossenses 3.13).

Quando Deus nos perdoou, colocou um fim à situação desastrosa em que nos encontrávamos, pois, estávamos condenados à morte como consequência do nosso pecado de desobediência.
Deus nos chamou para uma nova vida, na qual o amor e o perdão sempre têm a sua máxima expressão. Perdoada a nossa ofensa, o relacionamento amoroso que nos une ao Pai Eterno foi restaurado.

Diante desse ato de misericórdia e amor imerecido devemos, do mesmo modo, estender perdão a todo aquele que nos ofender. O perdão de Deus deve gerar em nosso coração o desejo de perdoar, incondicionalmente, tal como Ele fez conosco.

Perdoar significa deixar de considerar o outro com desprezo ou ressentimento. É ter compaixão, deixando de lado toda a ideia de vingar-se daquilo que foi feito ou das consequências que sofremos.
O perdão é libertação para nossa alma e para nossa vida interior. A base para o ato de perdoar é o completo e livre perdão que recebemos do Pai.

Assim como Ele nos perdoou, nós perdoamos. Como filhos de Deus, o perdão que expressarmos deve ser análogo ao Seu perdão: “Perdoando-vos uns aos outros como, também Deus, em Cristo, vos perdoou” (Efésios 4.32), ensina o apóstolo.
É inconcebível viver sob o perdão de Deus sem perdoar ao próximo. Quando Jesus ensinou Seus discípulos a orar, colocou um pedido ao Pai: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado os nossos devedores” (Mateus 6.12).

É esse espírito de perdão que deve permanecer em nós. Se o Pai, antecipadamente, nos perdoou quando não éramos merecedores, em gratidão ao Seu amor perdoador, devemos também perdoar aos que nos ofendem.

O perdão deve ser uma característica do nosso viver cristão. Se o amor perdoador de Cristo foi sacrificial – Ele se deu por nós –, da mesma forma devemos expressar amor dando-nos, em amor, por aquele que nos ofendeu.

Quando devemos perdoar?
Há dois momentos, em especial, que o perdão deve se expressar:

1• No momento em que somos atingidos, ou injuriados, maltratados, ofendidos e perseguidos.

2• Quando aquele que ofendeu pede perdão. Devemos estar preparados para perdoar, tão logo nos for solicitado o perdão.

Portanto, perdoe e receba as bênçãos de Deus!

Pr. Carlito Paes
Pr. Don Gossett
Pb. João Placoná



































quinta-feira, 31 de maio de 2018

Oração de Cura (Doenças)

















Pai querido, pai amado, humildemente venho à Tua presença, em nome de Jesus, confessar-lhe os meus pecados (relate-os), pois sei que confessando-os de coração e me arrependendo deles o Senhor os perdoará e, em segundo lugar pedir-lhe a minha cura da (nome das doenças) que me tem afligido.

Senhor! A Tua Palavra diz que:
Pelas suas pisaduras fomos sarados. - Isaías 53.5b
...Eu irei, e lhe darei saúde. - Mateus 8.7
Eu sou o Senhor que te sara - Êxodo 15.26c
Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. - João 10.10b
Que é o Senhor que perdoa todas as nossas iniquidades, que sara todas as nossas enfermidades. - Salmo 103.3
Porque para Deus nada é impossível. - Lucas 1.37

Diz ainda que:
Se eu pedir alguma coisa em seu nome, o Senhor fará. - João 14.14
Que se eu invocar o teu nome no dia da angústia; o Senhor me livrará, e eu o glorificarei. - Salmo 50.15
Que se eu estiver em Ti, e as tuas Palavras estiverem em mim, tudo o que eu pedir me será feito. - João 15-7
Tudo o que eu pedir em oração, crendo eu receberei. - Mateus 21.22
Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. - Mateus 7.8
Sei que muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas. - Salmo 34.19
Que a Palavra de Deus opera naqueles que crêem. - I Tessalonicense 2.13
Sei também que o céu e a terra passarão, mas as Tuas palavras não hão de passar. - Mateus 24.35

Sei também que Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa.

Porventura, tendo ele dito, não o fará? ou, havendo falado, não o cumprirá? - Números 23.19

Por tudo isso, Pai querido, eu creio no seu perdão e na minha cura e desde já agradeço, em nome de Jesus.

Pb. João Placoná


















sábado, 26 de maio de 2018

Quem autorizou a usar o meu nome? (O de Deus)














É muito comum nas redes sociais encontrarmos figuras com frases cristãs, onde declaram algo utilizando o nome de Deus. Será que Deus está tão ocioso que está disponível para alguns ao ponto de mandar recado todo dia?

Não estou dizendo que não creio em profecias, muito pelo contrario, creio que Deus pode usar qualquer um para essa finalidade. Acredito também que Deus usa os seus profetas, principalmente quando está sendo ministrada a sua Palavra.

Devemos ficar atentos para não escandalizar o bom nome de Deus, caso contrario, um dia teremos que dar conta de cada palavra que pronunciamos, então, o que diremos para Deus?

Deus usa de formas diferentes, homens e mulheres que procuram estar na sua presença e andar em seu caminho. Porém, o que mais vemos hoje são especuladores da fé cristã, pessoas que sobrevivem a margem do Deus me mandou dizer.

Vejamos alguns exemplos:

Deus mandou lhe dizer que ainda esta semana você receberá.....
Deus deseja uma semana vitoriosa...
Deus manda dizer que a promessa ainda está de pé!
Deus manda-te dizer confia somente nEle, Ele nunca vai te decepcionar!
Deus vai fazer milagre no meio dos seus, quem crê recebaaaa!
Deus manda dizer assim... Vou Eu arrancar os ferrolhos e abrir todas as portas...
Sabe aquele pedido que fez a Deus? Ele atenderá.
Deus pegou a sua causa e a julgou. A vitória é sua! Você crê?
Deus vai te honrar exatamente onde você foi humilhado, se prepara, vai ter virada em sua vida. Você crê?
Tem novidade de Deus pra sua vida. Só pra quem crê!
Deus já assinou toda papelada da tua vitória, sua bênção já foi liberada.
Deus fará um milagre na sua vida antes do fim do mês. Recebaaaa!
Deus ainda esta semana abrirá uma porta de emprego para você, creia!
Devemos tomar muito cuidado para não falarmos coisas que Deus não nos mandou falar. Deus é Justo, e, certamente, seremos envergonhados.
Procedendo dessa forma não estaríamos infringindo o 3º Mandamento?
“Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão”

Que estas palavras sirvam de reflexão para todos nós que utilizamos diariamente as redes sociais.

Pb. João Placoná





















sexta-feira, 20 de abril de 2018

Divórcio - Mateus 5:32;19:9
















Em primeiro lugar, independentemente do ponto de vista que se tem a respeito do divórcio, é importante lembrar as palavras da Bíblia em Malaquias 2:16a: “Pois eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel.”

De acordo com a Bíblia, o plano de Deus é que o casamento seja um compromisso para toda a vida. “Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6).

Entretanto, Deus bem sabe que o casamento envolve dois seres humanos pecadores, e por isto o divórcio pode ocorrer. No Antigo Testamento, Ele estabeleceu algumas leis com o objetivo de proteger os direitos dos divorciados, em particular das mulheres (Deuteronômio 24:1-4). Jesus mostrou que estas leis foram dadas por causa da dureza do coração das pessoas, não por desejo de Deus (Mateus 19:8).

A polêmica a respeito do divórcio e do segundo casamento, se são ou não permitidos de acordo com a Bíblia, gira basicamente em torno das palavras de Jesus em Mateus 5:32 e 19:9.

A frase “a não ser por causa de infidelidade” é a única coisa nas Escrituras que possivelmente dá a permissão de Deus para o divórcio e segundo casamento.

Muitos intérpretes compreendem esta “cláusula de exceção” como se referindo à “infidelidade matrimonial” durante o período de “compromisso pré-nupcial”.

Segundo o costume judeu, um homem e uma mulher eram considerados casados mesmo durante o período em que estavam ainda “prometidos” um ao outro.

A imoralidade durante este período em que estavam “prometidos” seria a única razão válida para um divórcio.

Entretanto, a palavra grega traduzida “infidelidade conjugal” é uma palavra que pode significar qualquer forma de imoralidade sexual. Pode significar fornicação, prostituição, adultério, etc.

Jesus está possivelmente dizendo que o divórcio é permitido se é cometida imoralidade sexual. As relações sexuais são uma parte muito importante do laço matrimonial: “e serão dois uma só carne” (Gênesis 2:24; Mateus 19:5; Efésios 5:31).

Por este motivo, uma quebra neste laço por relações sexuais fora do casamento pode ser razão para que seja permitido o divórcio. Se assim for, Jesus também tem em mente o segundo casamento nesta passagem.

A expressão “e casar com outra” (Mateus 19:9) indica que o divórcio e o segundo casamento são permitidos se ocorrer a cláusula de exceção, qualquer que seja sua interpretação.

É importante notar que somente a parte inocente tem a permissão de se casar uma segunda vez.

Apesar disto, não estar claramente colocado no texto, a permissão para o segundo casamento após um divórcio é demonstração da misericórdia de Deus para com aquele que sofreu com o pecado do outro, não para com aquele que cometeu a imoralidade sexual.

Alguns compreendem I Coríntios 7:15 como uma outra “exceção”, permitindo o segundo casamento se um cônjuge não crente se divorciar do crente. Entretanto, o contexto não menciona o segundo casamento, mas apenas diz que um crente não está amarrado a um casamento se um cônjuge não crente quiser partir.

Outros afirmam que o abuso matrimonial e infantil são razões válidas para o divórcio, mesmo que não estejam listadas como tal na Bíblia.

Mesmo sendo este o caso, não é sábio fazer suposições com a Palavra de Deus.

Às vezes, perdido no meio deste debate a respeito da cláusula de exceção está o fato de que qualquer que seja o significado da “infidelidade conjugal”, esta é uma permissão para o divórcio, não um requisito para ele.

Mesmo quando se comete adultério, um casal pode, através da graça de Deus, aprender a perdoar e começar a reconstruir o casamento. Deus nos perdoou de tão mais.

Certamente podemos seguir Seu exemplo e perdoar até mesmo o pecado do adultério (Efésios 4:32).
Entretanto, em muitos casos, o cônjuge não se arrepende e nem se corrige, e continua na imoralidade sexual.

Pr. Robson Gomes
Pb. João Placoná